Google+ Followers

Seguidores do Blog

O FIM.....


Declaro o fim das postagens, devido a falta de apoio ministerial, tempo e novas metas estarei finalizando as postagens.
Espero que todos os irmãos que utilizaram este blog estejam orando por mim, e um dia retornaremos.
Espero que não sejam prejudicados e estejam seguindo outros blog que tenham procedência doutrinaria.
Aos parceiros, deixo meu abraço e agradecimento por tudo.


UM DIA RETORNAREMOS....

6° LIÇÃO 2° TRIMESTRE 2015 MULHERES QUE AJUDARAM JESUS


MULHERES QUE AJUDARAM JESUS
Não há dúvidas que Jesus Cristo quebrou vários paradigmas em relação às mulheres do seu tempo. Na Palestina Antiga não havia sacerdotisas, isto é, a hierarquia religiosa judaica era formada por homens.

5° LIÇÃO 2° TRIMESTRE 2015 JESUS ESCOLHE SEUS DISCÍPULOS


JESUS ESCOLHE SEUS DISCÍPULOS
Quem eram os discípulos escolhidos por Jesus? Pessoas simples, habitantes de uma cidade sem importância para a antiga Palestina. Pessoas que não tinham alto grau de instrução, mas que acreditaram na mensagem do meigo nazareno.

4° LIÇÃO 2° TRIMESTRE 2015 A TENTAÇÃO DE JESUS


A TENTAÇÃO DE JESUS
O evangelista Lucas registra que Jesus foi cheio do Espírito Santo (4.1). Após o nosso Senhor ser cheio do Espírito, Ele foi conduzido pelo mesmo Espírito ao deserto, onde foi tentado pelo Diabo por quarenta dias.

3° LIÇÃO 2° TRIMESTRE 2015 A INFÂNCIA DE JESUS


A INFÂNCIA DE JESUS
Nesta lição, devemos informar aos alunos que não existe nenhuma narrativa extensa sobre a infância de Jesus na Bíblia. E se não está na Bíblia, principalmente nos Evangelhos, não há outra fonte digna de confiança e merecedora de crédito quanto à narrativa da infância de Jesus Cristo narrada nas Sagradas Escrituras.

2° LIÇÃO 2° TRIMESTRE 2015 O NASCIMENTO DE JESUS CRISTO


O NASCIMENTO DE JESUS CRISTO
O evangelista, doutor Lucas, o médico amado, escreveu a história do nascimento de Jesus Cristo, paralelamente, a de João Batista. Podemos chamar de histórias dos nascimentos dos dois meninos, pois, em primeiro lugar,

1° LIÇÃO 2° TRIMESTRE 2015 O EVANGELHO SEGUNDO LUCAS


O EVANGELHO SEGUNDO LUCAS
TEXTO ÁUREO
"Para que conheças a certeza das coisas de que já estás informado." (Lc 1.4)
VERDADE PRÁTICA
O cristão possui uma fé divinamente revelada e historicamente bem
fundamentada.

TEMA DO 2° TRIMESTRE 2015 LUCAS O EVANGELHO DE JESUS, O HOMEM PERFEITO




TEMA DO 2° TRIMESTRE 2015
LUCAS
O EVANGELHO DE JESUS,
O HOMEM PERFEITO 
Temas de cada Capitulo do Livro

 1° O propósito de Lucas
 2° O nascimento de Jesus

13° LIÇÃO 1° TRIMESTRE 2015 A IGREJA E A LEI DE DEUS

A IGREJA E A LEI DE DEUS
Quando Jesus de Nazaré veio ao mundo terreno, Ele mostrou que a principal razão da sua vinda era esta: "Eu vim para que tenham vida e a tenham com abundância" (Jo 10.10).

12° LIÇÃO 1° TRIMESTRE 2015 NÃO COBIÇARÁS


NÃO COBIÇARÁS
"Não cobiçarás a casa do teu próximo; não cobiçarás a mulher do teu próximo, nem o seu servo, nem a sua serva, nem o seu boi, nem o seu jumento, nem coisa alguma do teu próximo" (Êx 20.17).

11° LIÇÃO 1° TRIMESTRE 2015 NÃO DARÁS FALSO TESTEMUNHO



NÃO DARÁS FALSO TESTEMUNHO
Nas últimas eleições presidenciais, assistimos a uma onda de boatos entre os políticos que objetivavam fazer a própria manutenção do poder. A busca pelo poder temporal faz as pessoas inventarem casos contra outras sem o menor pudor de que isso não seja verdade. 

10° LIÇÃO 1° TRIMESTRE 2015 NÃO FURTARÁS


NÃO FURTARÁS
Furtar é subtrair a coisa alheia. Esta ação se dá em vários níveis humanos. Um é o de caráter individual. Ou seja, a pessoa subtrair o bem alheio.

9° LIÇÃO 1° TRIMESTRE 2015 NÃO ADULTERARÁS


 NÃO ADULTERARÁS
Quando um membro comete o pecado de adultério contra o cônjuge geralmente é redigido no Livro da Ata da Assembleia Geral da igreja local, assim: "pecou contra o sétimo mandamento".

8° LIÇÃO 1° TRIMESTRE 2015 NÃO MATARÁS

NÃO MATARÁS

Deus é o Senhor da vida! Por isso ordenou: Não matarás. Um mandamento que nem sempre o povo de Israel obedeceu.

7° LIÇÃO 1° TRIMESTRE 2015 HONRARÁS PAI E MÃE


HONRARÁS PAI E MÃE
Até aqui, estudamos quatro mandamentos em relação direta ao Deus Criador. Esses primeiros mandamentos objetivam mostrar-nos a natureza de Deus, Sua manifestação santa e o quanto Ele nos leva a sério, não permitindo nos relacionarmos com a sua pessoa através da mera reprodução de imagens elaboradas pelas mãos e a imaginação humanas.
A partir de agora, do quinto ao décimo mandamentos, vamos nos dedicar a conhecer uma dimensão prática do Decálogo em relação ao nosso próximo.

6° LIÇÃO 1° TRIMESTRE 2015 SANTIFICARÁS O SÁBADO

SANTIFICARÁS O SÁBADO
A palavra "sábado" é um termo hebraico e significa "sétimo". O mandamento do descanso foi instituído por Deus, em primeiro lugar, para que o ser humano pudesse descansar. Lembre de que o contexto do advento da lei era a libertação da escravidão de Israel no Egito.

5° LIÇÃO 1° TRIMESTRE 2015 NÃO TOMARÁS O NOME DO SENHOR EM VÃO

NÃO TOMARÁS O NOME DO SENHOR EM VÃO
Será que este mandamento se refere a apenas dominarmos a nossa língua para não misturarmos o nome de Deus em expressões banais, tais como: "Meu Deus do Céu", "Deus é brasileiro", "Ai meu Deus" ou "Por Deus"? Ou ainda "Se Deus quiser", "Que Deus te ajude e a mim não desampare"? Será mesmo que o terceiro mandamento se refere exclusivamente a esses ditados populares que sequer existiam na época em que ele foi proferido por Deus?

4° LIÇÃO 1° TRIMESTRE 2015 NÃO FARÁS IMAGUEM DE ESCULTURAS


NÃO FARÁS IMAGUEM DE ESCULTURAS
Hoje, no Brasil, talvez fosse preciso um novo "Lutero" denunciar as indulgências nos diversos púlpitos.

2° LIÇÃO 1° TRIMESTRE 2015 O PADRÃO DA LEI MORAL

O PADRÃO DA LEI MORAL
Retomando a explicação do artigo anterior, cremos na Bíblia como Palavra inteira de Deus que, através dos Dez Mandamentos, indicou o caminho para a vida a partir do povo hebreu (em 1250 a.C.).

13° LIÇÃO 4 TRIMESTRE 2014 O TEMPO DA PROFECIA DE DANIEL

O TEMPO DA PROFECIA DE DANIEL
Prezado professor, a décima terceira lição marca o final de mais um trimestre. E neste caso, o final de mais um ano. Época de avaliarmos o nosso ano educativo como educadores cristãos. Como se deu o ensino? Os objetivos propostos foram alcançados? 

12° LIÇÃO 4 TRIMESTRE DE 2014 UM TIPO DO FUTURO ANTICRISTO

UM TIPO DO FUTURO ANTICRISTO
Antíoco IV Epifânio foi um déspota selêucida cruel, vingativo e opressor. Para a aula do capítulo 11 do livro de Daniel, precisamos conhecer um pouco mais sobre as ações desse rei que procurou "helenizar" a Palestina entre 168-164 a.C.

11° LIÇÃO 4 TRIMESTRE 2014 O HOMEM VESTIDO DE LINHO


O HOMEM VESTIDO DE LINHO
O capítulo que ora vamos estudar encontra-se numa seção que se destaca dos capítulos sete a nove: a de dez a doze. Estes aparecem como profecia que os remete a uma retrospectiva histórica dos capítulos sete a nove.

10° LIÇÃO 4 TRIMESTRE 2014 AS SETENTA SEMANAS

AS SETENTA SEMANAS
O capítulo nove de Daniel é um dos mais controvertidos e especulados da Bíblia. Quantas datas foram marcadas para a vinda de Jesus a partir desse capítulo? Quantas pessoas pensaram que o Anticristo foi o Hitler? Ou o Papa? Tudo a partir da leitura desse capítulo.

9° LIÇÃO 4 TRIMESTRE 2014 O PRENÚNCIO DO TEMPO DO FIM

O PRENÚNCIO DO
TEMPO DO FIM
O oitavo capítulo de Daniel retrata os impérios Medo-Persa e Grego respectivamente. O carneiro de dois chifres representa o império Medo-Persa. O Bode é figura do império Grego e o grande chifre do bode refere-se a Alexandre Magno, o mais célebre conquistador do Mundo Antigo.

8° LIÇÃO 4 TRIMESTRE 2014 OS IMPÉRIOS MUNDIAIS E O REINO DO MESSIAS

OS IMPÉRIOS MUNDIAIS
E O REINO DO MESSIAS
Prezado professor, a partir deste capítulo, o sete, iniciaremos outro gênero de narrações sobre o profeta Daniel e os seus amigos. Até o capítulo seis o gênero predominante no livro é classificado como história. Mas a partir do capítulo sete, o gênero que passa a dominar a obra é o das visões de Daniel. Uma série de visões dadas por Deus ao profeta é revelada a respeito do futuro do mundo e do Reino de Deus.

7° LIÇÃO 4 TRIMESTRE 2014 INTEGRIDADE EM TEMPOS DE CRISE


INTEGRIDADE EM TEMPOS DE CRISE
É possível ser íntegro em meio à corrupção? É possível sujeitar-se a Deus quando ao nosso redor estamos cercados de exemplos contrários ao ideal divino? Estas são as perguntas norteadoras desta sétima lição.

6° LIÇÃO 4 TRIMESTRE 2014 A QUEDA DO IMPÉRIO BABILÔNICO


A QUEDA DO IMPÉRIO BABILÔNICO
"MENE, MENE, TEQUEL e PARSIM." Era o que estava escrito na parede revestida por estuque do palácio real. Uma imagem assombrosa e amedron- tadora que colocou ponto final na festa do palácio. Deus estava falando que chegara ao fim o espetáculo do deboche da fé alheia.

5° LIÇÃO 4 TRIMESTRE 2014 DEUS ABOMINA A SOBERBA


DEUS ABOMINA A SOBERBA
Imagine um rei que controla as vidas das pessoas e decide se elas vivem ou morrem, mas de repente, de uma hora para outra se tornar um louco, um lunático e um irracional? Este rei foi Nabucodonosor.

4° LIÇÃO 4 TRIMESTRE 2014 A PROVIDÊNCIA DIVINA NA FIDELIDADE HUMANA

A PROVIDÊNCIA DIVINA NA FIDELIDADE HUMANA
O primeiro tópico da quarta lição, sob o título "a tentativa de se instituir uma religião mundial" leva-nos a pensar o assunto do Ecumenismo e do Diálogo Inter-Religioso. Uma característica da sociedade brasileira é a pluralidade das religiões e dos costumes. Igualmente, as denominações cristãs no Brasil são plurais. Por isso é importante definirmos expressões tão mal compreendidas no meio evangélico como o Ecumenismo e o Diálogo Inter-Religioso.

3° LIÇÃO 4 TRIMESTRE 2014 O DEUS QUE INTERVÉM NA HISTÓRIA


O DEUS QUE INTERVÉM NA HISTÓRIA
O livro do profeta Daniel, através do sonho do rei Nabucodonosor, resume os grandes impérios do mundo: Babilônia, Média/Persia, Grécia e Roma. O capítulo dois se divide em Introdução, Três episódios e Conclusão.

2° LIÇÃO 4 TRIMESTRE 2014 A FIRMEZA DO CARÁTER MORAL E ESPIRITUAL DE DANIEL


A FIRMEZA DO CARÁTER MORAL E ESPIRITUAL DE DANIEL
Quem era o jovem Daniel? Quem eram Hananias, Misael e Azarias, seus amigos? O livro de Daniel inicia a história desses jovens situando-os no processo de deportação de Jerusalém para a Babilônia de Nabucodonosor. A respeito desses quatro jovens, a Bíblia descreve cinco características importantes: Eram "de linhagem real, dos nobres"; "sem defeito algum"; "formosos de aparência"; "instruídos em toda a sabedoria"; "sábios em ciência".

1° LIÇÃO 4° TRIMESTRE 2014. DANIEL, NOSSO "CONTEMPORÂNEO"


DANIEL, NOSSO "CONTEMPORÂNEO"
O livro de Daniel foi (e talvez ainda seja) objeto de algumas controvérsias entre os teólogos. Não por acaso, um crente batista, Willian Miller (ou Guilherme Miller), no ano de 1831, através de uma série de cálculos, popularizou a interpretação de Daniel 8.14 cujo resultado previa a volta de Jesus em 22 de Outubro de 1844. Miller errou na interpretação e até hoje o nosso Senhor não veio!

13° LIÇÃO 3° TRIMESTRE 2014 A ATUALIDADE DOS ÚLTIMOS CONSELHOS DE TIAGO


A ATUALIDADE DOS ÚLTIMOS CONSELHOS DE TIAGO
Caro professor, mais um trimestre se finda. Nesta oportunidade é hora de fazermos um balanço da nossa atividade de magistério cristão. E necessário que algumas perguntas sejam feitas, tais como: Tenho alcançado os objetivos propostos em cada lição? Os meus alunos têm crescido espiritualmente e como pessoas? Estas são perguntas que só você pode fazê-las e respondê-las.

12° LIÇÃO 3° TRIMESTRE 2014 OS PECADOS DE OMISSÃO E DE OPRESSÃO


OS PECADOS DE OMISSÃO E DE OPRESSÃO
O amor cristão deve se manifestar em todo e qualquer ambiente que demanda o relacionamento humano. Principalmente nos círculos cristãos. Naturalmente, o amor de Cristo, não é nem pode ser um amor de viés obrigatório, pois amor compelido não é amor verdadeiro. O amor demonstrado por Jesus nos designa a ser um e somente um corpo com Ele. Por isso podemos destacar alguns desdobramentos do amor na relação profissional entre funcionário e patrão.

11° LIÇÃO 3° TRIMESTRE 2014 O JULGAMENTO E A SOBERANIA PERTENCEM A DEUS


O JULGAMENTO E A SOBERANIA PERTENCEM A DEUS
Diz um ditado popular: "Antes de apontar um dedo para alguém, lembre que há quatro apontados para você". Se esta simples recomendação fosse levada em consideração, muitos mal entendidos seriam evitados. É impressionante como há pessoas que se julgam acima do bem e do mal. Com isso não queremos dizer que não temos a legitimidade de interpretar quando alguém está ou não agindo de maneira dissimulada. Mas o que está em questão nesta seção bíblica de Tiago (4.11-17) é o estilo de vida que a pessoa desenvolve sob a perspectiva de ser superior a outra pessoa.

10° LIÇÃO 3° TRIMESTRE 2014 O PERIGO DA BUSCA PELA AUTORREALIZAÇÃO HUMANA


O PERIGO DA BUSCA PELA AUTORREALIZAÇÃO HUMANA
Revista Ensinador Cristão CPAD, n° 59, p.41.
Por que existem conflitos, discórdias e males entre as pessoas cristãs? Tiago, o meio-irmão do Senhor, retoricamente, pergunta: "Porventura, não vêm disto, a saber, dos vossos deleites que nos vossos membros guerreiam?" (v.1). Esta é a origem dos conflitos e das discórdias que o autor da epístola descreve na seção bíblica 3.1-3. Quão enganoso e destrutivo é o coração humano!

9° LIÇÃO 3° TRIMESTRE 2014 A VERDADEIRA SABEDORIA SE MANIFESTA NA PRÁTICA


A VERDADEIRA SABEDORIA SE MANIFESTA NA PRÁTICA
Revista Ensinador Cristão CPAD, n° 59, p.40.
Aonde há inveja, espírito faccioso e o mal, não se pode dizer que há ali uma sabedoria do alto. Tiago responde que ela "é terrena, animal e diabólica". Onde existe esta sabedoria reina a inveja, o espírito faccioso, a perturbação e toda espécie de perversidade. É incrível o poder que os sentimentos ora citados têm em produzir danos terríveis à saúde psíquica das pessoas por eles atingidos. Imagine conviver num lugar durante anos, onde se presencie apenas a inveja, a disputa, a perturbação e a perversidade? E se este lugar for o ambiente que pensamos ser o mais perfeito do mundo, a igreja?

8° LIÇÃO 3° TRIMESTRE 2014 O CUIDADO COM A LÍNGUA


O CUIDADO COM A LÍNGUA
Revista Ensinador Cristão CPAD, n° 59, p.39.
Houve no movimento evangélico brasileiro um tempo em que muitos acreditavam na palavra rhema — a bem da verdade ainda existe, mas o frenesi cessou. A ideia desse movimento era a de que a nossa palavra tem o poder tanto para abençoar quanto para amaldiçoar uma pessoa. Mas esta bênção ou maldição era embasada numa perspectiva mágica, como se o que se falasse acontecesse instantaneamente. E o texto usado para justificar este tipo de "experiência" era este de Tiago 3.9,10. Naturalmente, este não é o ensino de que se referia o meio-irmão do Senhor.

7° LIÇÃO 3° TRIMESTRE 2014 A FÉ SE MANIFESTA EM OBRAS


A FÉ SE MANIFESTA EM OBRAS
Revista Ensinador Cristão CPAD, n° 59, p.39.
Como chegar ao lar de uma pessoa que se encontra em necessidades materiais e apenas orarmos por ela dizendo "Deus está no controle de tudo"? Tal atitude é a que Tiago chama de fé sem obras. A fé vivida apenas no campo da mera especularização espiritual é uma fé sem vida, encanto e compromisso com o outro. A verdadeira fé consiste em amar a Deus acima de todas as coisas, com toda a nossa força, de todo o nosso entendimento, de toda a nossa alma e de todo o nosso coração (Mc 12.30,31). Uma fé simples, entretanto, de uma implicação inimaginável.

6° LIÇÃO 3° TRIMESTRE 2014 A VERDADEIRA FÉ NÃO FAZ ACEPÇÃO DE PESSOAS


A VERDADEIRA FÉ NÃO FAZ ACEPÇÃO DE PESSOAS
Revista Ensinador Cristão CPAD, n° 59, p.39.
Imagine a hora do culto vespertino! O coral se apresenta de maneira solene e, de repente, adentra ao recinto um mendigo; sujo, bêbado, gritando. Qual seria a tua reação? O exemplo ora citado é extremo. Mas passível de acontecer em qualquer igreja. Todavia, o público o qual Tiago está se referindo não diz respeito apenas aos mendigos, mas às pessoas economicamente menos abastadas. Para Tiago, o pobre não é apenas o mendigo, mas quaisquer pessoas que em um dado momento da vida precisa de algo necessário à sua subsistência.

5° LIÇÃO 3° TRIMESTRE 2014 O CUIDADO AO FALAR E A RELIGIÃO PURA

O CUIDADO AO FALAR E A RELIGIÃO PURA
Revista Ensinador Cristão CPAD, n° 59, p.38.
Há na atualidade pouca disposição em se ouvir, estudar, entender, compreender para expor um assunto. Não! Muitos querem falar sobre tudo. Ainda não se tem a maturidade intelectual e querem sair por aí questionando e opinando sobre todos os temas.

4° LIÇÃO 3° TRIMESTRE 2014 GERADOS PELA PALAVRA DA VERDADE


GERADOS PELA PALAVRA DA VERDADE
SOMENTE COMENTÁRIOS
Revista Ensinador Cristão CPAD, n° 59, p.38.
Qual o contexto social em que a sua igreja local está localizada? Trata-se de uma cidade nobre? Ou da periferia? Quem são os seus alunos? Como se dá a relação social entre os seus alunos? O professor não pode planejar essa lição sem antes fazer estas perguntas e respondê-las com sinceridade.

3° LIÇÃO 3° TRIMESTRE 2014 A IMPORTÂNCIA DA SABEDORIA HUMILDE


A IMPORTÂNCIA DA SABEDORIA HUMILDE
SOMENTE OS COMENTÁRIOS.
Revista Ensinador Cristão CPAD, n° 59, p.37.
"É muito sábio não ser precipitado nas ações (Pv 19.2), nem se posicionar obstinadamente em suas próprias vaidades. Faz parte desta mesma sabedoria não acreditar em tudo que você ouve ou acreditou. Consulte alguém que seja sábio e consciencioso, e busque ser instruído por alguém melhor do que você, em vez de seguir suas próprias invenções (Pv 12.15)" (Thomas à Kempis).

2° LIÇÃO 3° TRIMESTRE 2014 O PROPÓSITO DA TENTAÇÃO


O PROPÓSITO DA TENTAÇÃO
A PARTI DESTE TRIMESTRE NÃO POSTAREI MAIS A LIÇÃO, SOMENTE OS COMENTÁRIOS.

COMENTÁRIO
INTRODUÇÃO
REVISTA ENSINADOR
"Não nos deixes cair em tentação." Foi a oração de Jesus ensinada aos discípulos. No tempo da provação, angústia, tristeza e sofrimento são realidades presentes na vida do discípulo de Cristo. Infelizmente, e em nome de uma teologia, muitos desejam descartar da vida esta realidade humana e não dá ao seguidor do caminho o direito de sofrer. Não é isto que a Palavra de Deus nos ensina! Pelo contrário, o sofrimento por Cristo nos dá a oportunidade de mostrarmos a nossa fé e amor por Ele, como os mártires que não retrocederam na convicção do Evangelho.

1° LIÇÃO 3° TRIMESTRE 2014 TIAGO - FÉ QUE SE MOSTRA PELAS OBRAS

COMENTÁRIO COM BASE NA 1° LIÇÃO 3 TRIMESTRE 2014 CPAD.
TIAGO – FÉ QUE SE MOSTRA PELAS OBRAS
Data: 6 de Julho de 2014                          HINOS SUGERIDOS 18, 47, 93.
TEXTO ÁUREO
‘Assim também a fé, se não tiver as obras, é morta em si mesma” (Tg 2.17).